terça-feira, 4 de novembro de 2014

Sobre o livro.....

Vamos lá! Li os dois livros. Comecei e não sosseguei até terminar o segundo. Fui me envolvendo nas histórias, nos perrengues... com seu jeitinho despretencioso de ligar os acontecimentos. A gente se sente parte do contexto. É tão real! Parece até um amigo escrevendo uma carta pessoal. Aprendi muita coisa, pois, como sou carioca e só moro em sampa há 10 anos, só agora estou pegando o jeitinho paulista de ser e entendendo esta cidade louca e maravilhosa (desculpe, Rio). Você desenvolve muito sobre o rap e isso me encantou, uma vez que, no Rio, o rap nunca foi tão contundente quanto em SP. Fiquei chocada com a história das calças remendadas, não por causa das calças propriamente ditas, mas por representarem um momento tão caótico na sua vida e uma coisa tão significativa: fundos sem fundos! O primeiro livro me passou um Buzo agitado, cheio de incertezas, preocupado, buscador (com todos os motivos, claro); o segundo livro, me deu uma sensação de encontro com a alma, de equilíbrio, de bonança...rs... Acho que a família, que você enfatiza com tanto carinho, amadureceu também e se tornou seu escudo protetor. Parabéns, Buzo, família é a nossa célula mater, é a nossa primeira escola, é nosso chão. Que bom que sua companheira, Marilda, é essa guerreira e que bom que você reconhece nas muitas citações que faz a ela. Que bom que seu filho, Evandro, veio iluminar a vida de vocês! Quero deixar registrado, também, a grata surpresa de saber que o Toni Nogueira do livro era o Toni batera!...rs... Surpresa! Afinal, tem pouco tempo que nos relacionamos fisicamente. Eu sempre ouvi falar do Sarau e já conhecia sua literatura, mas nossos laços se estreitaram por causa do Bruno (Carioca), por causa do rap. Que bom. Fico muito feliz de ter penetrado seu mundo tão especial e cheio de vida (mesmo as partes menos felizes foram importantes para o seu aprendizado e para ser o Buzo que é hoje). Enfim, amei a leitura dos 2 Favela Toma Conta. Que pena que não participei de nenhum evento até agora. Desejo que você viva muito mais, pra eu ter o privilégio de ler o Favela Toma Conta 3, 4, 5...rs... Muita luz, querido. Você, Marilda e Evandro são um trio de muita sorte por terem uns aos outros. Fé, força e muita paz!

Marcia Louzada - leitora...

Nenhum comentário:

Postar um comentário